Técnico reconhece má atuação do Cuiabá em derrota para o Fluminense; “não foi bom” - Na Cara do Gol MT

Últimas Notícias

terça-feira, 19 de abril de 2022

Técnico reconhece má atuação do Cuiabá em derrota para o Fluminense; “não foi bom”

 

O Cuiabá amargou a segunda derrota consecutiva, no sábado, ao sofrer um revés por 1 a 0, diante do Fluminense, na Arena Pantanal. O gol (contra) do zagueiro Paulão, aos 47 do segundo tempo, culminou na primeira derrota do Dourado no Campeonato Brasileiro. Com uma má atuação, a equipe Auriverde teve apenas um chute na direção do gol durante os 90 minutos. Após a partida, o técnico Pintado reconheceu o fraco desempenho e afirmou que o time precisa se recuperar.

“Falar do desgaste físico aqui nesse momento vai parecer desculpa e eu não quero vir aqui dar desculpas. Temos que encontrar soluções. O sistema ofensivo no primeiro tempo não foi bom e temos que melhorar isso. Se falar que o desgaste físico prejudica, para o Fluminense também. Infelizmente temos que aprender com essa dor. Ainda tem um campeonato pela frente”, revelou.

Pintado ressaltou que o momento é de aprendizagem para corrigir os erros. “Temos que ser frios e pés no chão nesse momento. É ter sabedoria nesse momento para corrigir e continuar trabalhando e melhorando, porque nem sempre que a gente ganha está tudo maravilhoso, e nem quando perde está tudo ruim”.

O treinador destacou que a equipe precisa melhorar o sistema ofensivo, já que nas duas últimas partidas o Dourado acertou apenas um chute no gol. “A transição ofensiva tem que ser melhor e a gente vai poder melhorar isso, eu tenho certeza. Não dá pra falar que foi injustiça, porque é competência. Da maneira que surgiu o gol temos que assumir que erramos. Não poderíamos ter oferecido esse contra-ataque”, disse.

Pintado falou sobre o lance do zagueiro Paulão, que errou no último lance da partida ao fazer o gol contra em bola lançada na área. “É um jogador experiente e sabe conviver com essas dificuldades e grandes desafios. Aqui somos um grupo, ninguém ganha sozinho e ninguém perde sozinho. É uma infelicidade sim e só acontece quem está dentro de campo. Outras jogadas ele conseguiu fazer a função dele. Foi uma infelicidade que pode acontecer com qualquer um”.

Com a ausência de Marllon por desconforto muscular, Pintado explicou também porque o atacante Alesson não entrou em campo. “O Marllon tinha um desconforto muscular. O Alesson tem quatro dias que não alimenta e dorme direito. Houve um consenso da comissão técnica em não correr o risco com esses atletas. Não podemos correr o risco de perder eles e esse foi o motivo”, finalizou.

Só Notícias/Kelvin Ramirez (foto: assessoria)

Nenhum comentário: